Notícias

Pré-abate: conheça as nossas práticas de cuidado e respeito com os animais

Artigos de bem-estar animal
Publicado em 10 de Novembro de 2020

Conscientes de que lidamos com seres vivos e que eles representam a base essencial da nossa produção, buscamos sempre priorizar a dignidade, o respeito e cuidado com os animais. Avaliamos constantemente as nossas boas-práticas, monitorando 6 importantes etapas no processo pré-abate para garantir o Bem-Estar Animal.

1 - No transporte:
Antes de transportar os animais, realizamos sempre a limpeza e desinfeção do veículo. Os caminhões possuem piso antiderrapante para ajudar na estabilidade do animal e verificamos sempre as condições: se não há lascas de madeira, buracos ou objetos pontiagudos. Além disso, todos os motoristas passam por treinamentos para respeitar a política de Bem-Estar Animal da Companhia.

2 - Desembarque:
No desembarque, o piso antiderrapante e nivelado com o caminhão de carga ajuda na segurança dos animais, assim como as rampas sem muita inclinação. Prezamos pela conformidade do manejo, abrindo uma porteira do caminhão por vez, posicionando o manejador da forma adequada e fazendo o uso correto de instrumentos de descarga. Limitamos o uso do bastão elétrico apenas 10% dos animais e a potência máxima não pode passar de 50 volts.

3 - Currais de espera:
Sempre promovemos a limpeza do curral e garantimos que todos tenham piso antiderrapante, portões e cercas em bom estado, sem cantos ou pontas na estrutura que possam causar algum ferimento aos animais. Outro cuidado importante é com a manutenção dos bebedouros, prezando pela limpeza, fluxo constante e condições de acesso, para que os animais sempre tenham água de boa qualidade. Controlamos também a densidade dos currais para que todos os animais consigam deitar ao mesmo tempo e descansar.

4 - Condução:
Ao conduzirmos os animais, nos preocupamos com uso adequado dos equipamentos de manejo, utilizando como instrumentos de eleição chocalhos e bandeiras. Além disso, o manejador é sempre monitorado e instruído para se posicionar corretamente durante a condução do lote respeitando o comportamento natural dos bovinos. O bastão elétrico só pode ser utilizado em até 25% dos animais, e os escorregões e quedas durante o manejo são limitados em 3% e 1% respectivamente.

5 - Insensibilização:
Antes do abate, promovemos a insensibilização do animal com monitoramento constantemente da pressão do atordoador para garantimos a eficiência no primeiro disparo. Todos os sinais de perda de consciência são verificados, como perda imediata da postura, ausência de respiração rítmica e reflexo corneal. Além disso, garantimos que o processo entre a insensibilização e a sangria do animal seja rápido não ultrapassando 60 segundos. Assim, realizamos o abate respeitando os mais rígidos preceitos de Bem-Estar Animal.

6 - Sangria:
Por fim, garantimos a qualidade do corte de sangria e respeitamos o tempo mínimo de 3 minutos.